segunda-feira, 20 de junho de 2011

Pastor Samuel Ferreira faz pronunciamento sobre Centenário na Alesp

Presidente da AD Brás emociona plateia durante sua fala

O Pastor Samuel Ferreira arrancou lágrimas e sorrisos da plateia formada em sua maioria por pastores e líderes da Igreja Assembleia de Deus – que lotou o principal plenário da Assembleia Legislativa de São Paulo, o Juscelino Kubitscheck, e o segundo maior, o Franco Montoro. Juntos, ambos reuniram cerca de 1.200 pessoas, que foram acompanhar as comemorações do Centenário da Assembleia de Deus naquela Casa de Leis na noite de 17 de junho. A lotação do evento fez com que muitos convidados assistissem à cerimônia pelo telão.

O presidente da AD Brás deixou de estar em Belém do Pará, onde nasceu a Igreja Assembleia de Deus pelas mãos dos missionários suecos Gunnar Vingren e Daniel Berg, para participar das comemorações em São Paulo. “Pedi autorização para o meu bispo Manoel Ferreira e liguei para o Pastor Samuel Câmara para justificar minha ausência, pois não poderia deixar de participar dos eventos na minha cidade, no meu Estado, junto com nossos irmãos daqui”, disse o Pastor Samuel, que também é vice-presidente da Convenção Nacional.
Após toda a programação da cerimônia na Alesp, que foi solicitada pelo deputado estadual José Bittencourt e contou com diversos oradores, entre os quais o deputado estadual Pastor Dilmo dos Santos e o Pastor Elias Croce, que narrou a história da Assembleia de Deus no Brasil, o Pastor Samuel Ferreira finalizou o rol de participantes com uma fala que emocionou os participantes. “Quem fala por último corre o risco de ser repetitivo ou de falar algo inédito, o que é muito difícil”, disse no início de seu pronunciamento.

Porém, o que se ouviu foi de fato diferente dos seus antecessores. O Pastor Samuel falou das realizações da AD e de sua trajetória ao longo destes cem anos, também trouxe curiosidades, como informações sobre a escolha do nome Assembleia de Deus. Destacou ainda uma das explicações de Gunnar Vingren sobre o crescimento da Igreja no Brasil: “O segredo da Assembleia de Deus é a pregação do Evangelho e o batismo no Espírito Santo”.

O presidente da AD Brás também quebrou alguns protocolos da Casa Legislativa, saudando a todos com a paz do Senhor e saiu do roteiro do cerimonial, ao convidar todos os participantes a cantarem o Hino 196, “Flor gloriosa”, escrito por Gunnar Vingren. Foi um momento de muita alegria, que fez a plateia aplaudir emocionada ao período de louvor e a participação do Pastor Samuel Ferreira.
Sob a orientação de seu presidente, a AD Brás participou ainda com as apresentações musicais do grupo Brás Adoração e do Coral e Orquestra da sede, que entre outras músicas executou o hino “Aleluia”, de Handel. O Campo do Brás levou ainda ao evento cerca de 60 pastores-presidentes e o corpo de obreiros e diáconos que ajudaram no apoio logístico da cerimônia.

Além do deputado Dilmo dos Santos, participaram da sessão solene o deputado federal Vaz de Lima, o deputado estadual Fernando Capez e a vereadora Noemi Nonato, além de outras autoridades municipais e estaduais.
No final, o Pastor Samuel Ferreira e outras autoridades receberam das mãos do deputado José Bittencourt uma placa confeccionada especialmente para o evento. Na entrevista que concedeu à TV Assembleia, o Pastor Samuel disse que “a Assembleia de Deus é formada por vários ministérios que estão juntos e debaixo da mesma bandeira de crescimento da Igreja, o trabalho pela paz, a moralização da sociedade e valorização da família”.
Adriana Bernardo
Assessoria de Imprensa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário